Férias nas pistas

Quem gosta de velocidade acaba de encontrar as férias perfeitas. Construído sobre o Circuito Yas Marina de Fórmula 1, um complexo de 85 mil metros quadrados em Abu Dhabi, o hotel Yas Viceroy oferece mais do que vista privilegiada para as corridas. Entre elas a última rodada do Grande Prêmio 2016 de Fórmula 1, que acontecerá entre 25 e 27 de novembro.

Vista do hotel Yas Viceroy sobre a pista de corrida em Abu Dhabi. Foto: divulgação

Vista do hotel Yas Viceroy sobre a pista de corrida em Abu Dhabi. Foto: divulgação

Às segundas e terças-feiras o empreendimento oferece diferentes experiências na pista, que vão desde tours motorizados pelo circuito e test drives em carros de Fórmula 3000, Aston Martins GT4 ou Camaros, até aulas de direção que reproduzem o dia a dia de um piloto profissional de F-1.

Vista geral da cidade de Abu Dhabi. Foto: divulgação

Vista geral da cidade de Abu Dhabi. Foto: divulgação

A brincadeira começa em US$ 89 e pode chegar a US$ 500. Já a hospedagem em um dos 499 apartamentos do hotel tem diárias a partir de US$ 200, na baixa temporada.

Posts Relacionados:

Valle Nevado terá máquinas de neve para temporada sem sustos

A neve já começou a cobrir de branco as montanhas do Valle Nevado, a 60 quilômetros de Santiago, neste ano. Mas para não decepcionar os visitantes com surpresas da mãe-natureza – como aconteceu em 2015, quando a neve simplesmente não apareceu durante várias semanas da alta temporada – o resort chileno decidiu se precaver. Está aumentando em quase 50% o número de máquinas de fabricação de neve para cobrir artificialmente boa parte das pistas, se necessário. 

Aulas de snowboard e ski free-style em português é uma das atrações do Valle NevadoFoto: divulgação

Aulas de snowboard e ski free-style, em português, é uma das atrações do resort Valle Nevado, no Chile. Foto: divulgação

“O problema é que a neve não cai por igual em todos os lugares. E com os canhões podemos reduzir essas diferenças onde for preciso para garantir uma boa experiência em todos os setores”, afirmou Ricardo Almeida, gerente comercial e de desenvolvimento do resort, que conta com 42 pistas, 15 teleféricos, mais de 10 bares e restaurantes e muitas opções de diversão e lazer.

A ampliação do sistema de fabricação de neve artificial já foi providenciada para garantir férias de inverno como esperado nas Cordilheiras. Foto: divulgação

A ampliação do sistema de fabricação de neve artificial já foi providenciada para garantir férias de inverno como esperado nas Cordilheiras. Foto: divulgação

A temporada 2016, que vai de 24 de junho a 22 de setembro, também reserva nova pista de ski e snowboard (snowpark), aulas de free-style (modalidade “da moda”), novas lojas e restaurantes, além da implementação de bilhetes eletrônicos recarregáveis online para os lifts que dão acesso às pistas.  Mas a grande novidade para quem está sentindo os efeitos da crise, mas não quer abrir mão das férias na neve, é a possibilidade de parcelamento da viagem em até 12 vezes no cartão de crédito (com taxas a partir de 3,14% ao mês, diga-se de passagem).

Pool parties já estão programadas para todos os fins de tarde nas montanhas. Foto: divulgação

Pool parties já estão programadas para todos os fins de tarde nas montanhas. Foto: divulgação

Implementada pela primeira vez, a ferramenta tem um objetivo claro: ao menos manter o número de visitantes brasileiros, em tempos de real desvalorizado. Primeiro colocado no ranking de países que mais enviam turistas para o Valle Nevado, sozinho, o Brasil é responsável por quase 60% do público visitante, seguido por Argentina e Estados Unidos.

Outra aposta é a troca da hospedagem em um dos três hotéis do resort pelo aluguel de um dos mais de 70 apartamentos dos oito edifícios residenciais anexos. O que, segundo Almeida, pode tornar a viagem até 25% mais barata, ainda que custos com alimentação e transporte não estejam incluídos nessa conta.

Posts Relacionados:

10 motivos para conhecer a Normandia

Repleta de história, queijos e paisagens surpreendentes, a Normandia é daquele lugares que surpreendem pelo simples fato de não estar listada entre os top 5 lugares para se conhecer na França. Muito além do carro-chefe turístico, o Monte Saint Michel, a região surpreende pela mistura entre o rural e o urbano, o tradicional e o moderno.  Acentuados pelo mistério das brumas que invade ruas e pastagens a cada dia.

A menos de três horas de Paris, passando pela inesquecível Giverny (que vale um post só seu), as terras do Camembert, da grife Chanel e do impressionismo, também reservam pesadas marcas de guerra em Les Havre e Omaha, como que para reforçar a leveza instalada nas ruas de Deauville. Ou a força da natureza vista em Etretat.

Para  aproveitar melhor, vá de carro, e deixe-se perder pelas estradinhas secundárias que ligam cidades e vilarejos. Pare nas fazendas, prove tudo que puder (de manteiga –  sério, você não vai se arrepender – a cidras) e mergulhe nas histórias contadas pelos locais.Entre março e setembro é a melhor época.

Veja abaixo 10 imagens da Normandia que vão te convencer a passar ao menos um fim de semana na região.

Etretat. Foto: Juliana Bianchi

1- As falésias de Etretat pedem várias pausas para um piquenique. Foto: Juliana Bianchi

Monte São Michel. Foto: Juliana Bianchi

2- Cartão-postal da Normandia, o Monte São Michel pode decepcionar se você não for com a maré alta. Fique atento à tábua das marés. Foto: Juliana Bianchi

A arquitetura de Les Halles. Foto: Juliana Bianchi

3- A arquitetura de Les Havres conta a história da reconstrução da França após a guerra. E ainda traz um Niemayer de “brinde”. Foto: Juliana Bianchi

A luz do amanhecer em toda a região, especialmente em Honfleur, onde o rio Sena deságua no mar. Foto: Juliana Bianchi

4- A luz do amanhecer em toda a região, especialmente em Honfleur, onde o rio Sena deságua no mar vale sair da cama mais cedo. Foto: Juliana Bianchi

1- Omaha, a praia mais conhecida entre as que serviram para o desembarque das tropas americanas durante a Segunda Guerra. Ali perto está o cemitério americano. Foto: Juliana Bianchi

5- A triste beleza de Omaha, a praia mais conhecida entre as que serviram para o desembarque das tropas americanas durante a Segunda Guerra. Ali perto está o cemitério americano. Foto: Juliana Bianchi

O glamour dos anos 30 ainda existente nas ruas e decks de Deauville. Foto: Juliana Bianchi

6- O glamour dos anos 30 ainda existente nas ruas e decks de Deauville, onde Coco Chanel abriu sua primeira loja e os parisienses ainda vão para ver e serem vistos. Foto: Juliana Bianchi

A infinidade de queijos incríveis criados na região. Foto: Juliana Bianchi

7- A infinidade de queijos produzidos na região é de deixar zonzo. Vá com disposição. Foto: Juliana Bianchi

As plantações de maçã colorindo todos os cantos e  gerando cidras sensacionais. Foto: Juliana Bianchi

8- As plantações de maçã colorindo todos os cantos e gerando cidras sensacionais são atração extra no segundo semestre. Foto: Juliana Bianchi

Se você nunca provou escargot, precisa começar  com os saborosos petit gris da região. Foto: Juliana Bianchi

9- Se você nunca provou escargot, precisa começar com os saborosos petit gris da região. Foto: Juliana Bianchi

Conhecer de perto todos o processo de fabricação do licor Benedictine, na cidade de Fecamp. Foto: Juliana Bianchi

10- Em Fecamp dá para conhecer de perto todos o processo de fabricação do licor Bénédictine. Foto: Juliana Bianchi

Posts Relacionados:

Festival gastronômico no hotel Grand Hyatt São Paulo

Nem mesmo a crise tem afastado os chefs estrelados do Brasil. Talvez porque eles saibam que, mesmo com o debilitado ânimo da população, sempre há espaço no para se refestelar à mesa. É apoiada nisso que a CH Events, empresa fundada por Carole Hilton, traz nesta semana o chef francês Arnaud Faye, duas estrelas no guia Michelin, para dois jantares exclusivos no restaurante EAU, do hotel Grand Hyatt São Paulo.

Cordeiro em diferentes cocções com abóbora e pimenta doce, um dos pratos do chef Arnaud Faye. Foto: divulgação

Cordeiro em diferentes cocções com abóbora e pimenta doce, um dos pratos do chef Arnaud Faye. Foto: divulgação

Os eventos, marcados para os dias 12 e 13 de abril, têm vagas limitadas e custam R$ 450 por pessoa, com menu harmonizado de sete tempos. Entre os pratos está a terrine de foie gras com geleia de beterraba e Porto e farofa de nozes caramelizadas; ostras com bacon e brotos; cordeiro em diferentes cocções com abóbora e pimenta doce. Ingredientes nacionais, como a tapioca, o café e as vieiras de Picinguaba também entrarão no cardápio elaborado a quatro mãos com o chef da casa Thierry Buffeteau.

Reservas podem ser feitas pelo telefone (11) 979 56 97 77 ou pelo email carole.hilton@thakay.com.

Posts Relacionados:

5 mercados obrigatórios para visitar nas viagens

Ir ao mercado central ou à feira de rua mais próxima para descobrir os sabores locais é sempre programa obrigatório a cada viagem que faço. Não importa para onde, Ubatuba ou o interior de Portugal. Mas alguns são tão incríveis que já entraram para a lista de pontos turísticos oficiais da cidade. Veja abaixo cinco que merecem a visita até mesmo de quem não sabe cozinhar. Afinal, todo mundo precisa comer bem, certo?

1 – Mercado do Ver-o-Peso, em Belém, no Pará (Brasil)

Mercado do Ver-o-Peso, em Belém do Pará: ideal para conhecer a diversidade dos ingredientes amazônicos. Foto: Ju Bianchi

Mercado do Ver-o-Peso, em Belém do Pará: ideal para conhecer a diversidade dos ingredientes amazônicos. Foto: Ju Bianchi

Prepare-se para descobrir uma variedade alucinante de peixes, frutas e ervas amazônicas, algumas pouco encontradas fora de lá. Não deixe de provar o creme de açaí branco, explorar as garrafadas e enlouquecer entre as farinhas

2 – Borough Market, em Londres (Inglaterra)

Borough Market, em Londres: não perca os lanches e sucos naturais. Foto: Ju Bianchi

Borough Market, em Londres: não perca os lanches e sucos naturais. Foto: Ju Bianchi

As barracas de produtos orgânicos – inclusive para consumir lá mesmo – são destaque, assim como a variedade de queijos artesanais (sabia que a Inglaterra tem quase tantos tipos de queijo quanto a França?). Não deixe de comer ao menos um dos incríveis sanduíches (de confit de pato, pastrame, cordeiro e porco) vendidos por lá.

3 – Green Market da Union Square, em Nova York (EUA)

Green Market da Union Square, em Nova Iorque: tire proveito do contato com os produtores. Foto: Phil Roeder/Flickr

Green Market da Union Square, em Nova Iorque: tire proveito do contato com os produtores. Foto: Phil Roeder/Flickr

Esta é apenas uma das inúmeras oportunidades que se tem em Nova Iorque de comprar produtos diretamente do produtor, mas certamente é a mais famosa. Aproveite para saber mais não só sobre os alimentos, mas sobre as histórias  por trás deles.

4 – Mercado de São José de la Boqueria, em Barcelona (Espanha)

Mercado da Boquería, em Barcelona: aproveite para comer nos bares que ficam no fundo. Foto: Ju Bianchi

Mercado da Boquería, nas Ramblas de Barcelona: aproveite para comer nos bares que ficam no fundo. Foto: Ju Bianchi

Apesar de estar localizado no coração turístico da cidade, o mercado da Boqueria pode passar despercebido se você estiver distraído com os artistas de rua ou a multidão que circula diariamente nas Ramblas. Foque no colorido das frutas expostas pela barraca da entrada e jogue-se para dentro, onde os embutidos, queijos e doces lhe aguardam. Mais ao fundo, restaurantes e bares com porquetas e pratos à base de frutos do mar fresquinhos merecem uma pausa. Acompanhados por sangria, “por supuesto”.

5 – Cours Saleya, em Nice (França)

Cours Saleya, em Nice: todos os sabores e aromas do Sul da França reunidos em um só lugar. Foto: Alberto Perdomo/Flickr

Cours Saleya, em Nice: todos os sabores e aromas do Sul da França reunidos em um só lugar. Foto: Alberto Perdomo/Flickr

Localizada na Cidade Velha, a apenas uma rua da avenida da praia (Promenade des Anglais), este mercado de rua acontece no mesmo lugar, de terça a domingo, desde a Idade Média. Frutas e verduras de cores vivas se misturam ao aroma de lavandas, alecrim e socca (pão feito com grão de bico e vendido em pedaços com ou sem topping, como se fosse pizza). Vá pela manhã.

Posts Relacionados: