Meats e Frank Bar juntos no Maksoud

Difícil traduzir a alegria que me deu ao saber que o chef Paulo Yoller, da hamburgueria Meats, está chegando ao hotel Maksoud Plaza, em São Paulo, para preencher uma lacuna mais do que imprescindível no menu do Frank Bar, nova casa de Spencer Jr, um dos melhores bartenders do Brasil.

Sim, porque, minúsculos e sem graça, os bolinhos de arroz que apareciam como carro-chefe do cardápio de petiscos desde a inauguração, no início do ano, não estavam, nem de longe, à altura das incríveis criações alcoólicas. Muito menos das lindas taças, fruto de um cuidadoso trabalho de garimpo em antiquários.

Foto: divulgação/ Rubens Kato

Hamburguer Hooligan, com o drink Clover Leaf. “Vamos continuar produzindo o que sabemos, porém, juntos, e pensando na harmonização”, diz Spencer Jr.  Foto: divulgação/ Rubens Kato

Na nova parceria, batizada “Bites by Meats”, figurarão versões em tamanho pocket de clássicos da hamburgueria como o Hooligan (com cheddar, picles, bacon e maionese de horseradish), o Zucchini (minha paixão, com queijo de cabra, abobrinha grelhada, coulis de hortelã e bacon), e o Falafel (que substitui a carne belo bolinho de grão-de-bico, para os vegetarianos).

Foto: divulgação/ Rubens Kato

Frank´s Dog, com cogumelos salteados, creme de queijo suíço e gremolata Foto: divulgação/ Rubens Kato

Um dogão, com cogumelos e creme de queijo suíço também estão entre as opções, ao lado do bolinho de barriga de porco com molho barbecue e mandioquinha, e das batatas rústicas com gremolata e tapenade de angostura de laranja. Tudo a preços que variam de R$ 18 a R$ 22.

Agora, sim! Só falta garantir atendimento nas mesas no mesmo nível de quem senta no balcão e fica ali, tête-à-tête com o bartender.

Posts Relacionados:

7 restaurantes para comemorar o dia dos pais com muita carne

Foto: divulgação Barbacoa

Foto: divulgação Barbacoa

Não sei por que, não me julguem, mas carne sempre foi para mim um ingrediente essencialmente masculino. Sei lá, talvez por relacionar o brutalismo daquele naco sangrento pós-abate à força e rusticidade do homem das cavernas, ou simplesmente porque em casa sempre foram eles que assumiam o calor da churrasqueira para preparar o clássico prato único dos meus domingos de adolescente.

Fato é que, toda vez que quero fazer uma refeição para agradar meu marido, meu pai ou meu irmão, sei que é essencial ter uma boa quantidade de carne no todo. De preferência um filé de brontossauro!

Por isso decidi atacar nesse recorte para fazer um breve roteiro de restaurantes em São Paulo (SP) para comemorar o Dia dos Pais neste ano.

Vejam abaixo minhas sugestões, que fogem das óbvias churrascarias e casas de carne, como Varanda, Barbacoa, Pobre Juan e NB Steak (que não deixam de ser ótimas opções).

- Tasca do Zé e da Maria
O pelo chef Ernestino Gomes trará um clássico português para o dia festivo, o leitão à Bairrada, com carne suculenta envolta na pele pururucada crocante. Para acompanhar, um toque mineiro: couve e feijão tropeiro. (R$ 110 por pessoa)

Leitão à Bairrada, da Tasca do Zé e da Maria: com toque mineiro. Foto: Ciete Silvério/Divulgação

Leitão à Bairrada, da Tasca do Zé e da Maria: com toque mineiro. Foto: Ciete Silvério/Divulgação

- Praça São Lourenço
O bufê mais do que bem servido do Praça vai contar com um especialíssimo cabrito assado na lenha, com batatas assadas com alho e alecrim, para este domingo. Arte do chef Felipe Mirasierras, que resolveu sair da zona de conforto para celebrar. O espeço é ideal para quem tem crianças. (R$ 116 por pessoa)

- La Grassa
A paleta de cordeiro com gnocchi de polenta frita (R$ 69) é o destaque da casa que trabalha tão bem carnes quanto massas. Perfeito para agradar a família toda.

Palleta de cordeiro assado no forno a lenha servido com batata bolinha e pancetta. Foto: divulgação

Palleta de cordeiro assado no forno a lenha servido com batata bolinha e pancetta. Foto: divulgação

- Zucco
O Zucco é outro que vai atacar de palleta de cordeiro para agradar os papais (pelo jeito eu não sou a única que pensa em carne nessas horas). Neste caso a carne será assada no forno a lenha e será servida com batata bolinha e pancetta (R$ 64).

- Così
Mesmo sem perder a apresentação delicada que marca seus pratos, o chef Renato Carioni também atacará de carne como sugestão principal neste domingo. O holofote vai para a o Brasato de vitela com polenta rústica trufada e legumes confit (R$ 69).

Carré de leitão assado no forno a lenha, do restaurante Sallvattore. Foto: divulgação

Carré de leitão assado no forno a lenha, do restaurante Sallvattore. Foto: divulgação

- Sallvattore
O restaurante no Itaim (que não é do chef Salvattore Loi, não confundam) estará com menu especial (entrada, prato principal e sobremesa por R$ 110) que tem como grande estrela o carré de leitão assado no forno a lenha com lentilhas e tomate cereja. O pacote ainda inclui meia garrafa de vinho tinto como cortesia.

- Corrientes 348
Aproveite a temática portenha do restaurante para se jogar nas parillas feitas com cortes especiais, como o vacio (especialidade da casa), o bife de chorizo, o ojo de bife e as molejas.

Têm outras sugestões? Divida com a gente nos comentários.

Posts Relacionados:

Uma desculpa para sair da rotina no café da manhã

Sabe aquela história de começar o dia com uma refeição de rainha, almoçar como princesa e terminar como um mendigo? Na prática, a gente faz exatamente ao contrário, não é? Pelo menos eu faço. Pois uma ação da Nespresso para promover a linha de cafés longos no café da manhã também vem servindo pra gente lembrar como é realmente gostoso começar o dia comendo bem, com calma e descobrindo novos sabores quando as papilas ainda estão limpinhas.

Café-da-manhã na boulangerie do hotel Grand Mercure, na Vila Mariana: croque monsier de babar

Café da manhã na boulangerie do hotel Grand Mercure, na Vila Mariana: croque monsier, mil-folhas, croissant e quiche estão entre as opções para acompanhar o café.

A “Morning  Experience”, como foi batizada, é composta por pacotes de cafés da manhã em seis boulangeries de São Paulo e quatro no Rio de Janeiro, ao preço fixo de R$ 30, até 16 de agosto. Em cada uma, um mix diferente (mas claro que sempre tem café no meio). A lista completa, com as descrições pode ser vista no site, mas os que mais me chamaram atenção foram os seguintes:

- Hotel Grand Mercure (na Vila Mariana), que deixa você optar por um croque monsier ou uma quiche (difícil decidir) e ainda inclui um mini mil-folhas. Fora que é uma delícia a sensação de tomar café da manhã em hotel, vocês não acham? Parece que a gente está viajando, de férias.

- Pandaréu (dentro do shopping Vila Olímpia), que além de um pão de queijo integral divino (pra já dar uma aliviada na culpa), traz uma tapioca de banana da terra com mel que você come jurando que não engorda (algo tão bom e saudável devia ter caloria zero, só que não tem. Se liga).

No Pandaréu, no shopping Vila Olímpia, tapioca  de banana da terra e pão de queijo integral

No Pandaréu, na Vila Olímpia, tapioca de banana da terra e pão de queijo integral

- Le Vin Patisserie (no coração dos Jardins), que até traz o clássico pão com queijo e frios (pode ser presunto ou peito de peru). Mas o que interessa mesmo são os minidocinhos franceses que você só se permite em ocasiões especiais, como essa.

Não vou me atrever a falar do Rio porque não conheço os lugares por pura falta de ir ao Rio com mais frequência. Então, cariocas de plantão, por favor se manifestem.

Ah, e uma coisa legal que aprendi fazendo esse post, ao contrário do que a gente tenda a pensar, uma xícara de café longo tem muito mais cafeína do que um espresso. É que como no primeiro processo os grãos ficam mais tempo em contato com a água, dá para liberar mais da substância que nos deixa mais despertos. #ficaadica.

Posts Relacionados:

Caldinho com cachaça para esquentar

Botequeiro que é botequeiro de verdade não foge do bar nem nos dias mais frios. E não estamos falando de encher a cara e beber até cair. Mas da delícia que é encontrar os amigos em volta da mesa coberta de petiscos e, não sejamos cínicos, copos cheios.

Como o frio me gela a mão nessa época, tendo a trocar a cerveja pela cachaça – em doses bem menores, claro. E, para acompanhar, um bom caldinho de feijão tem temperado. Dose dupla de calor para somar ao humano. Melhor que lareira.

IMG_2403_Pirajá_Caldo verde_ Antonio Rodrigues

Caldo verde do Pirajá: creme de batata com couve e bacon, servido com “pipoca” de mandioca com parmesão. Foto: Antônio Rodrigues/Divulgação

Para quem quiser variar e testar novas harmonizações – será que a Boazinha combina melhor com caldinho de sururu ou mocotó? Ah, deixa de frescuras! –, o Pirajá, em Pinheiros, ampliou a oferta até o fim do inverno.

O creme de milho, leva também bacon e alho poró. Foto: Antônio Rodrigues/ Divulgação

O creme de milho leva também bacon e alho poró. Foto: Antônio Rodrigues/ Divulgação

Ao lado dos clássicos, entram no cardápio o caldinho de feijão de corda, o caldo verde, o creme de agrião e o creme de milho com bacon e alho poró. Todos servidos em canequinhas de ágata e acompanhados de “pipoca” de mandioca com parmesão. Preço: R$ 13 a unidade.

Posts Relacionados:

Mil-folhas de quase mil sabores (ok, exagerei)

Desde os tempos da falecida Brunella (quem é de São Paulo e tem mais de 30 vai entender. Ok, ela ainda existe, mas perdeu em brilho e número de pontos), que meu doce favorito é o mil-folhas. Massa folhada fresquinha, leve e crocante, entremeada por creme de confeiteiro. Simples e deliciosa.

Mas ficamos órfãos por tanto tempo de bons millefeuilles na cidade – só sobraram os massudos, das padarias –, que acabei esquecendo dele. Até que uma amiga me lembrou da Confeitaria Dama. Carro-chefe, mil-folhas. Levinho, crocante, com a dose certa de recheio cremoso, como deve ser. Pronto, viciei de novo.

Mil-folhas de limão siciliano, uma das minhas preferidas do festival da Confeitaria Dama. Foto: divulgação

Mil-folhas de limão siciliano, uma das minhas versões preferidas no festival da Confeitaria Dama. Foto: divulgação

Pois, como se não bastasse, eles resolveram dar uma variadinha. Até o dia 9 de setembro a casa promove um festival com sete versões: limão siciliano, paçoca, chocolate, doce de leite, café com caramelo, nozes e romeu e julieta. Difícil dizer qual o melhor.

A versão nozes: lembra camafeu. Difícil, viu. Foto: divulgação

A versão nozes lembra camafeu. Difícil, viu. Foto: divulgação

Cada doce será vendido por R$ 12 nas duas unidades da rede (Pinheiros e Higienópolis), mas apenas de quinta a domingo (não vá no dia errado). Nos outros dias você vai encontrar apenas a clássica de baunilha. Que também tá super valendo, mas não tem a graça do diferente. Se joga.

A de paçoca, para combinar com o clima de festa junina (julhina) Foto: divulgação

A de paçoca, para combinar com o clima de festa junina (julhina) Foto: divulgação

 

Posts Relacionados: