As delícias de Dona Flor e Gabriela reeditadas em livro

postado em: Cultura | 0
Capa da nova edição do livro de receitas de Dona Flor e Gabriela
Capa da nova edição do livro de receitas de Dona Flor e Gabriela

Apaixonada pela cozinha, Paola Jorge Amado começou, antes mesmo do falecimento do pai, o escritor Jorge Amado, em 2001, a compilar as receitas e quitutes típicos da Bahia que ilustravam as história de “Dona Flor” e “Gabriela”.

Assim nascia, há 20 anos, o livro “A comida Baiana de Jorge Amado (ou, O Livro de Cozinha de Pedro Archanjo, com as Merendas de Dona Flor)”.

Lançado inicialmente pela Record, ele volta agora com nova roupagem e receitas atualizadas (inclusive na quantidade de azeite de dendê recomendada), pela editora Panelinha.

Com 321 páginas, a obra traz 60 receitas – entre elas a de acarajé, vatapá, moqueca de camarão, casquinha de siri, quindim, cocada de coco verde e bolo de aipim. O lançamento oficial está previsto para dia 14 de outubro, na Livraria Cultura do shopping Iguatemi. O preço? R$ 99.

Mas se você não quer esperar  – nem se preocupar em ter de acertar a receita  – para comer um bom acarajé, aí vão três endereços certeiros para se deliciar com a comida baiana em São Paulo.

Crocante e dourado por fora, molhadinho e saboroso por dentro: receita perfeita das meninas do Tabuleiro do Acarajé. Foto: Juliana Bianchi
Crocante e dourado por fora, molhadinho e saboroso por dentro: receita perfeita das meninas do Tabuleiro do Acarajé. Foto: Juliana Bianchi

Tabuleiro do Acarajé: não se acanhe com o tamanho da casa, praticamente uma portinha na rua Dr. Cesário Mota Júnior, 611, próximo ao Mackenzie. As donas, as irmãs Fátima e Miri, fazem na mão todos os processos e entregam um dos bolinhos generosamente recheados mais saborosos da cidade.

Rota do Acarajé: de tão bem servido, o bolinho servido pela Lu e pelo Gil pode vir no prato, pra você montar do jeito que bem entender. Fica na rua Martim Francisco, 529, pertinho da avenida Higienópolis.

Consulado da Bahia – se a ideia é ir além do acarajé, o restaurante na esquina da rua dos Pinheiros com a Mateus Grou é boa pedida. O cardápio extenso tem uma moqueca de tirar o chapéu e os bolinhos podem vir em porções menores, perfeito para iniciar os trabalhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *