Cultura maori invade o Rio

postado em: Cultura | 0

Não se assuste se um grupo de homens seminus, tatuados e fazendo uma dança de guerra, com urros capazes de fazer as paredes tremerem, cruzar seu caminho no Rio se Janeiro nos próximos dias. Esta é apenas uma parte da cultura Maori que será exposta na cidade entre os dias 9 e 25 de outubro.

Enquanto a Haka – impressionante dança típica do povo neozelandês, famosa por anteceder cada jogo do time de rúgbi do país, os All Blacks – poderá ser vista em diversos pontos turísticos do Rio de Janeiro, como o Pão de Açúcar e o Forte de Copacabana, outras belezas e tipicidades da cultura maori serão apresentadas na mostra “Tuku Iho: Legado Vivo Maori”.

Veja no vídeo abaixo a performance da Hacka pelos All Blacks. Diz se não dá vontade de sair correndo.

O evento, que estará sediado no Espaço Tom Jobim, no Jardim Botânico, trará mais de 80 objetos contemporâneos produzidos pelos nativos, incluindo esculturas de madeira, pounamu (jade), ossos, bronze e linho. Organizada pela Embaixada da Nova Zelândia e pelo Maori Arts & Craft Institute (MACI), a exposição tem entrada gratuita e chega ao Rio após uma temporada em Santiago (Chile) e em Buenos Aires (Argentina).

A delicadeza do artesanato maori estará na exposição "Tuku Iho: Legado Vivo Maori”, no Rio, que também ´retende divulgar a Nova Zelândia como destino turístico. Foto: divulgação
A delicadeza do artesanato maori estará na exposição “Tuku Iho: Legado Vivo Maori”, no Rio, que também ´retende divulgar a Nova Zelândia como destino turístico. Foto: divulgação

“Muitas sociedades são deixadas no passado e mantêm uma aura de mistério. Nós queremos contar as histórias do povo Maori e mostrar que o esse legado continua vivo. Ser Maori significa reconhecer o valor de seus antepassados e mostrar como você está conectado a eles”, diz Karl Johnstone, responsável pela mostra e diretor do MACI, organização que procura desmistificar a cultura ancestral.

Dançarinos do grupo de Kapa Haka “Nga Kete Tuko Iho”, que estarão no Brasil durante a exposição, para apresentar sua poderosa combinação de música, canto e intensas danças de guerra. Foto: divulgação
Dançarinos do grupo de Kapa Haka “Nga Kete Tuko Iho”, que estarão no Brasil durante a exposição, para apresentar sua poderosa combinação de música, canto e intensas danças de guerra. Foto: divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *