Dinamarca leva Copa do Mundo da Gastronomia

postado em: Gourmet | 0

Ainda não foi dessa vez que o Brasil ficou entre os melhores na Copa do Mundo da gastronomia, o concurso Bocuse D’Or, realizado a cada dois anos durante a Sirha, em Lyon (França). Formada pelos chefs Luiz Felipe, do restaurante Evvai, e Renato Carioni, do Cosí, e o cumim Vinicius Pires, a equipe brasileira ficou em penúltimo lugar entre os 24 países participantes. Com Dinamarca em primeiro, Suécia em segundo e Noruega em terceiro.

 

Apresentação brasileira do prato obrigatório com vitelo: padrão indígena na composição. Foto @bocusedor

 

Ainda assim a equipe está de parabéns. Sem qualquer apoio do governo, representou o país bravamente, com pratos cheios de técnicas e, especialmente o carré de vitelo, que reproduzia em seu exterior uma pintura de inspiração indígena. Para harmonizar, molho de tucupi e palmito acompanhavam o prato, entre outros acompanhamentos.

 

O time brasileiro no Bocuse d’Or 2019. Foto @academiasaborbrasildor

 

O que leva o júri – que este ano contou com a participação da chef alagoana Giovanna Grossi, que em 2017 ficou em 15 lugar na competição – a dar mais ou menos pontos para as equipes não é claro para mim (preciso apurar, depois conto pra vocês). Mas de uma coisa tenho certeza, adoraria poder provar pelo menos parte do que foi apresentado pelos chefs brasileiros em um menu degustação especial. Vocês não? Fica a dica @evvai.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *