Mil-folhas de quase mil sabores (ok, exagerei)

postado em: Gourmet | 21

Desde os tempos da falecida Brunella (quem é de São Paulo e tem mais de 30 vai entender. Ok, ela ainda existe, mas perdeu em brilho e número de pontos), que meu doce favorito é o mil-folhas. Massa folhada fresquinha, leve e crocante, entremeada por creme de confeiteiro. Simples e deliciosa.

Mas ficamos órfãos por tanto tempo de bons millefeuilles na cidade – só sobraram os massudos, das padarias –, que acabei esquecendo dele. Até que uma amiga me lembrou da Confeitaria Dama. Carro-chefe, mil-folhas. Levinho, crocante, com a dose certa de recheio cremoso, como deve ser. Pronto, viciei de novo.

Mil-folhas de limão siciliano, uma das minhas preferidas do festival da Confeitaria Dama. Foto: divulgação
Mil-folhas de limão siciliano, uma das minhas versões preferidas no festival da Confeitaria Dama. Foto: divulgação

Pois, como se não bastasse, eles resolveram dar uma variadinha. Até o dia 9 de setembro a casa promove um festival com sete versões: limão siciliano, paçoca, chocolate, doce de leite, café com caramelo, nozes e romeu e julieta. Difícil dizer qual o melhor.

A versão nozes: lembra camafeu. Difícil, viu. Foto: divulgação
A versão nozes lembra camafeu. Difícil, viu. Foto: divulgação

Cada doce será vendido por R$ 12 nas duas unidades da rede (Pinheiros e Higienópolis), mas apenas de quinta a domingo (não vá no dia errado). Nos outros dias você vai encontrar apenas a clássica de baunilha. Que também tá super valendo, mas não tem a graça do diferente. Se joga.

A de paçoca, para combinar com o clima de festa junina (julhina) Foto: divulgação
A de paçoca, para combinar com o clima de festa junina (julhina) Foto: divulgação

 

21 Responses

  1. Eduardo Neves

    Minha cara Juliana… saia da redoma de vidro que você deve estar instalada e vá conhecer e comer o Mil folhas da Di Cunto na Moóca.
    A Brunella passava bem longe na qualidade e preço. Era apenas um lugar que cobrava preços exorbitantes ( como tantos outros ) e que tinha fama mais pelo “nome” do que pelo sabor e excelência.

    • Juliana Bianchi

      Olá Eduardo.

      Não chamaria as lembranças de minha infância (nem a de ninguém) de “redoma de vidro”. Infelizmente não tive a oportunidade de comer os mil-folhas da Di Cunto. Minha referência de lá são o bolo de carolinas recheadas (acho que chama Regina) e o panetone (imbatível). Mas depois dessa dica, vou experimentar. Obrigada.

      Abs,
      Juliana

      • Rosimeire

        Juliana,

        Tenho boas lembranças da Brunella também. No meu caso eu adorava os sonhos e comprava todos os dias depois da aula quando estudava na Penha. Da última vez que fui em Santos vi que tem uma Brunella lá. Matei a saudade…
        Vou seguir a sua dica e conhecer a confeitaria Dama. Também adoro mil-folhas.

        • zanderlei silva

          bom dia juliana. Morei muitos anos na av. penha de frança e tb era fregues da Brunela. Fui tanta vêzes que conheci o dono, Sr. Filizola, um italiano muito simpático que acabou me levando para conhecer a parte industrial. Fantástico, tudo em aço inoxidavel, todos os funcionários de branco,desde os pés até a cabeça!!! e o mais incrivel, toneladas de farinha guardadas em uma câmara frigorífica para proteger dos predadores. abraços zanderlei

      • Jair

        Juliana..não sei o que é melhor: o mil-folhas ou a sua educação…sem dúvida, os dois

  2. Sandra

    Vale conhecer também o mil folhas da Jelly Bread (Shoppings Ibirapuera, Morumbi e Vila Olimpia), nas versões, clássica, doce de leite e banana… muito bommmm !!

  3. Neide

    Massa folhada ninguem merece uma delicia vcs ja esperimenteram Arosa fa ça seu doce em casa muito bo e mais barato.Obs:o preco normal é 12 reais e o da promoção vc s não falaram ,podem publicar estou esperando Grata!!!!

    • Juliana Bianchi

      Você está certo, Rafael.
      A Brunella segue em frente em alguns pontos da cidade. Vi agora no site deles.
      Eu é que nunca mais passei por uma.
      Desculpe pela desinformação e obrigada pelo alerta.

  4. Alfredo D'Onofrio

    Juliana, obrigado pela dica!!!
    Eu sou um fã do Mil Folhas da Brunella, aliás, Brunella foi muito mais do que uma simples doceria, só quem viveu os anos 80 sabe.
    Já provei o da Di Cunto, e não acho que bate o da Brunella.
    Já a Torta Regina…..é dos deuses!!!…gosto não se discute!!!!!
    Vou seguir a sua dica e visitar a Confeitaria Dama.

  5. Andrea

    Fui até a Confeitaria Dama no domingo e sinceramente não sai satisfeita. Confesso que esperava mais, uma crocância na massa que estava gelada demais e mole. Não tive sorte! Então resolvi ir a Confeitaria Cristina logo em seguida e aí sim , matei minha vontade! Um verdadeiro mil folhas! Fresquinho!

  6. jose pedro

    quem conheceu a Brunella, também conheceu a VIENA na Rua Joao Cachoeira, ou a DOCERIA HOLANDESA, no Itaim-bibi, ou uma outra famosa que tinha na Rua Quintino Bocaiuva, DOCEIRA PAULISTA.
    eta tempinho bom.

  7. Renato Lima

    Oi Juliana, sou de uma importadora de cervejas e queria te apresentar umas cervejas bacanas de inverno. Como faço para entrar em contato com você?
    Abraço, Renato
    (ps: quando vi essa matéria do mil folhas, quase caí pra trás: é um dos meus doces favoritos!)

  8. Flávio Marcelo Bernardes Trombetti

    Perfeita a sua resposta ao rapaz mal educado…a dica é a da Padaria “Lisboa”, na Praça Silvio Romero, no Tatuapé.
    A “Mil Folhas” elaborada por eles também é muito boa!!!
    E diga-se de passagem, o “pão italiano” é excelente. Diria que supera em muito os ditos “pães italianos da gema”…E olha que eu sou da gema…rsrs

  9. Jair

    Às vezes vou na Brunella que fica alí no Gonzaga, em Santos, na praça da Independência. Os doces são caros, mas se comer um só até que dá pra “bancar”..rsrsrsr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *